• Versão Português

Wed23072014

actualizado al11:00:30 PM GMT

Trabalhadores da Coca Cola ameaçam greve nacional por PLR
En Brasilia, Artur Bueno de Camargo
Brasil
COCA COLA
A CNTA solicitou reunião urgente
Trabalhadores da Coca Cola ameaçam greve nacional por PLR
Fábricas ligadas ao grupo Femsa no Brasil alegam não atingimento de metas para concessão de remuneração referente à Participação nos Lucros e Resultados.
 
A Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins (CNTA) encaminhou na última quinta (24/01), um ofício destinado à empresa Spal – Indústria Brasileira de Bebidas SA, ligada ao grupo Femsa no Brasil.
 
O documento solicita esclarecimento e reunião emergencial entre os representantes sindicais e patronais envolvidos para discutir e revisar o processo de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) da empresa.
 
A entidade, que representa aproximadamente 15 mil trabalhadores da Coca Cola (Femsa) no País, não descarta a possibilidade de greve geral no setor. Os Estados de São Paulo, Belo Horizonte, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais serão os principais afetados com a possível mobilização.
 
De acordo com Artur Bueno de Camargo, presidente da CNTA Afins, a proposta atual apresentada pela empresa, referente ao pagamento de 25 por cento em relação ao salário de aproximadamente R$ 1.700,00 tem descontentado os trabalhadores do setor, que buscam uma nova negociação.
 
“Na quinta, estivemos em reunião com sindicatos do setor e a Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de São Paulo para analisar o processo atual, e constatamos que a proposta está muito aquém da expectativa dos trabalhadores.
 
Isso, sem falar que no processo anterior, relativo a 2011, a empresa também alegou não ter alcançado suas metas e simplesmente não pagou absolutamente nada de PLR aos trabalhadores. Ou seja, as empresas anteciparam os 25 por cento do salário dos trabalhadores, que, por sua vez, de acordo com a proposta da empresa, estariam pagando esse valor com o seu suor.”, denuncia Bueno.
 
Estímulo ou desestímulo?
 
Diante do descontentamento dos trabalhadores das unidades fabril da Coca Cola, do grupo Spal - Indústria Brasileira de Bebidas SA, a CNTA não descarta a possibilidade de greve geral no setor.
 
“Não havendo uma solução que atenda às necessidades dos trabalhadores, as entidades envolvidas estarão mobilizando os trabalhadores, o que não descarta a possibilidade de uma greve geral no setor.”, afirma o presidente da CNTA.
 
A PLR é uma remuneração variável realizada com base na estratégia organizacional que tem como objetivo incentivar os trabalhadores com estímulos financeiros a partir do cumprimento de metas estabelecidas ou redução de prejuízos.
 
Com base no constante investimento patrimonial por parte do grupo Femsa, Artur Bueno destaca que “é inadmissível um grupo com um potencial de produção e consumo como a Coca-cola dizer que os trabalhadores não atingiram metas para fazer jus a um valor digno.”
 
Segundo a advogada Rita de Cássia Vivas, a alegação das empresas de que não obtiveram lucro não é suficiente neste caso, já que na possibilidade de haver prejuízo financeiro, este deve ser comprovado, mediante documentação contábil específica.
 
“Como a participação nos lucros é um estímulo ao trabalhador, as empresas devem ficar atentas à frustração e desânimo dos empregados em relação ao resultado dos números.”, diz.
 

 

Rel-UITA | CNTA
29 de enero de 2013